O que é e o que faz um Coach?

Todo indivíduo pode se transformar quem ele quiser, através de seu potencial infinito, que, se usado plenamente, promove resultados extraordinários em todos os aspectos de sua vida, seja pessoal ou profissional.

Mesmo com essa força realizadora inerente, a maioria das pessoas não conseguem acessá-la, devendo-se principalmente pela falta de autoconhecimento.

Nesse sentido, entra em cena o profissional que tem como missão auxiliar estas pessoas a encontrarem a si mesmo, bem como suas potencialidades, para que despertem suas melhores versões.

O Coach é o profissional especializado no processo de Coaching. Pode ser considerado um treinador que assessora o seu cliente (coachee), levando-o a refletir, chegar a conclusões, definir ações e, principalmente, agir em direção a seus objetivos, metas e desejos.

A essência do Coaching está em fornecer suporte para que o indivíduo aprimore, se transforme e evolua. Assim como, auxiliá-lo a seguir na direção certa para seu estado desejado. O processo de Coaching cria consciência, potencializa a escolha e leva à mudança.

O processo de coaching é realizado em sessões (encontros/reuniões) sejam elas, semanais, quinzenais ou mensais. O profissional aplica técnicas, ferramentas e perguntas poderosas para mobilizar seu cliente (coachee) a entrar em ação para atingir suas metas e acelerar os resultados. O objetivo é maximizar a performance do indivíduo como um todo, na vida pessoal e profissional.

 

Mitos e Verdades sobre o Coaching 3

Mito: Coaching é dar bronca.

Verdade: Coaching é gerar aprendizado.

Bronca gera mais medo do que aprendizado. Através de perguntas, o coach faz o coachee se apropriar de seus erros e aprender com eles.

O coach lida com momentos de erro ou de adversidade de seu coachee como uma oportunidade de gerar aprendizado, fazendo perguntas que contribuem para que o coachee use os seus recursos internos para idealizar novas alternativas de solução.

O papel do coach é tirá-lo da cegueira, ajudando-o a reavaliar seu modelo mental, sua maneira de pensar e seus hábitos. Uma vez fora da névoa mental, da ilusão autogerada, o coachee consegue enxergar outras possibilidades.

As alternativas de solução já existiam, estavam prontas para serem enxergadas, mas a percepção mental do indivíduo o cega momentaneamente. Não é uma questão de inteligência, mas de hábito mental. Quanto mais inteligente for a pessoa, mais brilhantes serão os seus argumentos para provar que não existe outra solução.

Uma simples pergunta bem colocada do coach consegue “quebrar” o processo automático neuronal. Assim, para procurar a nova resposta, outras áreas do cérebro são ativadas.

Texto retirado do livro: Coach Palestrante

Autora: Marcia Luz

Mitos e Verdades sobre o Coaching 2

Mito: Coaching é para consertar comportamento problemático.

Verdade: Coaching é desenvolver novos potenciais.

O objetivo não é mudar a personalidade, e sim expandir o leque de respostas, treinando outras possibilidades para aumentar suas escolhas, ou seja, além dos comportamentos que a pessoa já tem, ela treina outros para ampliar suas escolhas diante das circunstâncias.

O ser humano tem uma tendência de, em situações de estresse, fazer mais do mesmo. Se a pessoa fala alto, em situações de estresse ela grita, se é fechada, em situações de estresse ela se tranca ou desaparece; se funciona lentamente, em situações de estresse ela paralisa.

A tendência é que o indivíduo repita um estilo de comportamento constantemente, mesmo quando a situação pedir por algo diferente. O comportamento em si não é problema, mas se torna por ser utilizado fora de contexto. O coach proporciona o desenvolvimento de novas competências, para que hajam outras opções mesmo em momento de estresse.

Todo trabalho de desenvolvimento de carreira se torna inócuo se o desenvolvimento de competências não fizer parte do processo.

Fonte: Livro Coach Palestrante

Autora: Marcia Luz

Mitos e Verdades sobre o Coaching 1.

Mito: Coaching é aconselhamento.

Verdade: Coaching é contribuir para que o coachee encontre suas resposta

Se conselho fosse bom, era vendido! Conselhos infantilizam, criam dependência e reforçam a posição de expert versus ignorante. No lugar, use perguntas poderosas. Na maioria das vezes, dizer ao outro o que fazer não facilita o desenvolvimento. Aconselhar pode ser mais rápido, mas não é compatível com o objetivo do Coaching, que é gerar aprendizado e facilitar a expansão das pessoas.

Fonte: Livro Coach Palestrante.

Autora: Marcia Luz.

5 crenças que atrapalham o crescimento profissional.

Ao longo de nossa vida, desde nossos primeiros anos, somos influenciados positiva e negativamente pelas pessoas a nossa volta, como também pelas situações que experienciamos em nosso dia a dia. Deste modo, vamos formando nossos modelos mentais e percepções do mundo, entretanto, nem sempre correspondem à realidade.

Crenças são pensamentos sobre si mesmo, sobre os outros e sobre o mundo e a vida em geral. Levamos nossa vida de acordo com nossas crenças e valores, e são eles que estão por trás de nossas vitórias e problemas.

algumas crenças acabam atrapalhando o crescimento profissional. Abaixo descrevo algumas:

-Buscar a perfeição: busque sempre o melhor, mas não trave a sua caminhada esperando pela perfeição. Essa perfeição que muitas pessoas buscam, não existe e ainda pode gerar um peso muito grande.

Dividir as tarefas divide o peso nos ombros e faz com que você fique mais relaxado e com mente e corpo abertos para dar continuidade aos seus projetos.

-Esperar resultados imediatos: tudo na vida requer tempo, dedicação, planejamento, tomada de decisões e questionamentos

Dê tempo ao amadurecimento dos seus projetos e com certeza você colherá frutos por toda a sua dedicação.

-Acreditar que você não consegue aprender algo novo: o cérebro humano é capaz de aprender coisas novas todos os dias. Quanto mais exercitado, maior o nível de trabalho e consequentemente de inteligência.

Todos podem aprender, não importando a idade, basta buscar orientação e capacitação.

-Se importar excessivamente aos julgamentos dos outros: ouvir dicas, conselhos e opiniões é totalmente válido na construção e realização de um objetivo. É necessário saber avaliar o que é julgamento importante de uma opinião desnecessária. Considere as opiniões de pessoas capacitadas, experientes e que de fato querem o seu sucesso.

-Dinheiro não traz felicidade: essa é uma crença que a maioria das pessoas carrega consigo. O dinheiro sozinho não traz felicidade, mas é um meio para a alcançar. Estudos comprovam que, em geral, quanto mais ricas, mais felizes as pessoas são. O dinheiro é importante, não só por permitir adquirir bens que suprem as nossas necessidades básicas, mas por nos permitir a liberdade de escolha(o que fazer, onde morar, o que comer, etc.).

Tome cuidado com o quê você pensa, pois isso irá determinar suas atitudes e, por consequência, os resultados que obtém na vida.

Se não te servir mais o que você ouviu dos seus pais, avós, amigos, jogue fora e reprograme a sua mente.

 

O poder da alegria.

A alegria fornece força para realizar projetos e mudanças.E o melhor: pode florescer em plena tristeza, quando o horizonte está repleto de nuvens e a gente acha que não existe mais saída.

E na infância que temos uma predisposição natural para sermos alegres. Quem de nós não tem na memória momentos de infinita alegria nessa fase da vida? Nossas lembranças de momentos felizes são tão abundantes e plenas, nos primeiros anos de vida, que é fácil identificar numerosas imagens que a traduzem: tomar banho de mangueira, pular corda, jogar bola, balançar…

Que tal resgatarmos a nossa criança interior e viver a vida na sua plenitude?

 

A vida é como um livro.

Quando 2016 começou, ele era todo seu. Foi colocado em sua mãos. Você podia fazer dele o que quisesse. era como um livro em branco, e nele você podia colocar: um poema, um pesadelo, uma realização, uma blasfêmia, uma oração…

Podia. Hoje não pode mais; já não é seu. É um livro já escrito… Concluído.

Como um livro que tivesse sido escrito por você, ele um dia lhe será lido, com todos os detalhes, e você não poderá corrigi-lo. Estará fora do seu alcance.

Portanto, antes que 2016 termine, reflita, tome seu velho livro e o folheie com cuidado. Deixe passar cada uma das páginas de sua vida em que você usou seu melhor estilo.

Leia também as páginas que gostaria de nunca ter escrito. Não tente arrancá-las . Seria inútil. Já estão escritas. Mas você pode lê-las enquanto escreve o novo livro que lhe será entregue. Assim, poderá repetir as boas coisas que escreveu, e evitar repetir as ruins.

Para escrever o seu novo livro, você contará novamente com o instrumento do livre arbítrio, e terá, para preencher, toda a imensa superfície do seu mundo.

Se tiver vontade de beijar, seu velho livro, beije-o.

Se tiver vontade de chorar, chore sobre ele…

Não importa como esteja…

Ainda que tenha páginas negras, entregue e diga apenas duas palavras: OBRIGADA E PERDÃO!

E, quando 2017 chegar, lhe será entregue outro livro, novo, limpo, branco todo sue, no qual você irá escrever o que desejar.

FELIZ LIVRO NOVO!

Mudança de Hábito.

Quem já tentou mudar algum hábito ou fazer algo novo sabe que nem sempre é fácil. Porque tendemos a repetir as mesmas coisas várias vezes. Prometemos, nos impomos metas, dizemos que vamos mudar de uma vez por todas. E talvez até mudemos por um tempo, mas logo estamos de volta ao ponto inicial, rendidas ao padrão.

Na maioria das vezes, fazemos muitas coisas sem sequer refletir sobre elas. A questão é que boa parte do tempo estamos ligadas a uma espécie de piloto automático. Tirar o pensamento desse modo, significa assumirmos a direção. E isso requer maior esforço de nossa parte: prestar atenção no caminho, manter a concentração, segurar firme no volante.  E nem sempre esse esforço parece realmente parece realmente valer a pena se não enxergamos uma real vantagem nele. E assim, nos mantemos presas aos hábitos já aprendidos, e temos uma baita dificuldade de nos desprender deles.

Quando queremos criar novos hábitos ou mudar os antigos, nosso aliado mais importante é a atenção aos nossos comportamentos. Temos de tomar consciência sobre o que estamos ou não fazendo, seja em direção à transformação ou até á permanência dos padrões, se essa for nossa vontade. Estar no controle é o fator mais importante para definirmos as rotas do caminho e chegarmos bem ao fim dele. Seja seguindo a ordem da lógica, seja pulando alguma páginas.

Mulher com braços abertos

Proatividade.

Apesar de a palavra proatividade ser muito comum nos livros sobre administração, trata-se de um termo que não encontraremos na maioria dos dicionários. Ela significa muito mais do que tomar a iniciativa. Implica que nós como seres humanos, somos responsáveis por nossas próprias vidas. Nosso comportamento resulta de decisões tomadas, não das condições externas. Temos a capacidade de subordinar os sentimentos aos valores. Possuímos iniciativa e responsabilidade suficientes para fazer os fatos acontecerem.

Ser uma pessoa proativa significa pensar e agir antecipadamente, basicamente, significa prever. É uma ótima forma de evitar mais trabalho no caminho, mas também pode ser extremamente importante para evitar catástrofes, planejando bem quanto ao futuro e quanto ao desenvolvimento de métodos no trabalho, no estudo e em casa que tornem a vida mais fácil não só para você, mas também para os outros.

Pessoas superproativas não colocam a culpa por ser comportamento em circunstâncias, condições ou condicionamentos. Seu comportamento é produto de sua própria escolha consciente, baseada em valores, não resultado de um condicionamento, baseado em sentimentos.

Uma vez que somos, por natureza, proativos, nossa vida só será consequência das condições e dos condicionamentos se deixarmos que estes fatores controlem nossa mente, por decisão consciente ou omissão.

 

Habilidades e Competências de uma Mulher Empreendedora

Todos nós possuímos um conjunto de características quando nascemos.

Dentre elas algumas são hereditárias, a soma dessas características e a  nossa experiência formam nossa personalidade, que é um conjunto de vocações.

O que isso significa? Todas as áreas que podemos atuar com sucesso.

Então antes de empreender é muito importante você saber quais são seus pontos fortes e fracos, para desenvolver seu potencial e minimizar seus sabotadores.

Quando você têm uma visão clara das suas vocações, fica mas fácil obter sucesso no seu negócio.

Existem Diferenças entre  Habilidade, Talento e Competência!

Habilidade podem ser adquiridas, e as Competências é a união dos seus talentos que é o que nasce com você,  e suas habilidades.

mulher_pensando

Se você é uma empreendedora e  deseja ingressar nos negócios, sempre procure desenvolver habilidades e competências novas ou aprimorar as já conhecidas.

Se possível, contrate o serviço de um coach profissional e tente identificar quais são seus pontos fortes, além dos quesitos nos quais é possível se aprimorar.

Se você tem alguma dúvida ou sugestão sobre o assunto, deixe um comentário abaixo e contribua com a troca de ideias.

Não esqueça de compartilhar esse artigo com suas amigas nas redes sociais.

Conheça Agora as Competências de uma Mulher Empreendedora de Sucesso e descubra quais que você precisa desenvolver:

1. Senso de oportunidade

Antecipar-se aos fatos e criar novas oportunidades de negócios.

2. Dominância

Ter compreensão do assunto e prática do fazer.

3. Realização

Ter energia para fazer acontecer.

4. Autoconfiança

Ter segurança em relação a seus propósitos.

5. Otimismo

Ser capaz de reagir bem, até na hora das dificuldades.

6. Dinamismo

Ter capacidade de agir de modo adequado sobre a realidade, sendo rápido e apresentando soluções.

7. Independência

Não sentir a necessidade de ter um “empurrãozinho” de outros para se mover e se animar.

8. Persistência

Ser capaz de manter-se firme e constante, sem perder a objetividade.

9. Flexibilidade e resistência a frustrações

Possuir a habilidade de rever posições, assumir o novo e ceder quando preciso.

10. Criatividade

Ser capaz de encontrar caminhos e soluções viáveis e reais.

11. Propensão ao risco

Saber calcular coerentemente os níveis de risco envolvidos.

12. Liderança carismática

Ter equilíbrio em liderar, para vencer com visão em um todo.

13. Habilidade de equilibrar sonho e realidade

Ter conhecimento de planejamento e de gerenciamento.

14. Habilidade de relacionamentos

Manter relacionamentos de forma objetiva, mas com critérios de respeito ao próximo e cordialidade.

Lembre-se de não esquecer, as competências podem ser adquiridas.

     kel
Kel Larangeira
Coach de Mulheres