Acreditar

“Não deixe de acreditar em dias melhores, em dar o seu melhor em tudo que fizer. Não se esqueça de se apreciar de um jeito leve, sem cobranças e medos.

Tente enxergar além do medo que te consome. Tente ir mais do que acha que consegue. Problemas todos nós temos, mas insistir e remoer no que não vale o seu desgaste emocional é perda de tempo.

Tente, pelo menos algumas incansáveis vezes e aí sim poderá dizer que não foi como esperava.

Substitua o pessimismo pela coragem em fazer dar certo. em algum momento vai acontecer, então se acalme e continue. Tem sempre uma luz no fim do túnel. Seja ousado e se mostre. Seja curioso, saia da zona de conforto e supere-se. Um dia de cada vez.

Rogério Oliveira.

Lição 88- Livro Passos de Gigante.

“Um dos modos mais eficazes de melhorar a sua vida é simplesmente identificar e reforçar qualquer das suas crenças e que o leve em direção aos seus sonhos.

1- Reveja a lista que você fez com suas crenças fortalecedoras e enfraquecedoras (lição 87); circule as três mais fortalecedoras.

2- Precisamente de que modo essas crenças o fortalecem? De que modo reforçam seu caráter ou melhoram a qualidade de sua vida? Se fossem ainda mais fortes, como poderiam ter influência ainda mais positiva?

3- Crie convicções a partir de qualquer uma dessas crenças fortalecedoras. Gere a certeza irrefreável que guiará seu comportamento na direção em que você deseja ir. Agora, comece a agir de acordo com suas convicções!”

Anthony Robbins

O que não nos mata nos fortalece

“Em seus últimos anos, Sigmund Freud disse as célebres palavras: Agradeço à vida por nada ter sido fácil para mim.

Ainda que a existência do criador da psicanálise tenha sido repleta de dificuldades, indivíduos como o neuropsiquiatria francês Boris Cyrulnik, que escapou ainda criança do campo de concentração onde morreu toda a sua família, passaram por circunstâncias muito mais dramáticas. Porém, em vez de causar sua destruição, essas experiências aumentaram a sua força e fizeram dele uma pessoa mais sábia.

Trata-se de um processo chamado resiliência, que Cyrulnik comenta em Os Patinhos feios:

A resiliência é a arte de navegar pelas correntezas. Um trauma transtornou o ferido e o conduziu numa direção na qual preferia não ter ido. Pelo fato de ter caído em uma corrente que o arrastou e o levou até uma cascata de problemas, o resiliente recorrerá aos recursos internos impregnados em sua memória e deverá lutar para não se deixar arrastar pelo curso natural dos traumas.

Se a correnteza não nos mata, como diz Nietzsche, acabamos ganhando uma experiência essencial que nos ajudará a salvar a nós mesmos e as demais pessoas em futuras provações.”

Ciclos

“Num dia a vida aproxima, num outro ela se encarrega de afastar o que aproximou.

Os ciclos se cumprem sem que sejamos interrogados. Nosso querer se dilui no mistério dos encontros e partidas.

Não é preciso remoer culpas, nem interrogar os motivos dos que não ficaram.

A intuição não se submete às regras da conveniência nem da obrigação. Muitos passam, outros não passarão. Convém dispensar a ansiedade. Só permanecerão os que o coração reconhecer essencial.”

Padre Fábio de Melo

Seguir em frente

“Seguir em frente. Quem nunca se julgou incapaz de fazer isso? Eu, inúmeras vezes. Mas segui. Mesmo achando que não daria conta. Mesmo não querendo. Simplesmente porque o movimento natural da vida é esse: para frente. Independente da nossa vontade, ela nos arrasta junto com o tempo- que passa e nem pede licença. Entendi que nossa maior dificuldade é caminhar para frente, isso vai acontecer de qualquer jeito, nossa dificuldade é não conseguir parar de dar passos para trás. Quem mora no passado não consegue viver o presente”.

Gaby Andrade

Não sei

“Não sei se a vida é curta ou longa para nós, mas sei que nada do que vivemos tem sentindo, se não tocarmos o coração das pessoas.

Muitas vezes basta ser: colo que acolhe, braço que envolve, palavra que conforta, silêncio que respeita, alegria que contagia, lágrima que corre, olhar que acaricia, desejo que sacia, amor que promove.

E isso não é coisa de outro mundo, é o que dá sentido à vida.

É o que faz com que ela não seja nem curta, nem longa demais, mas que seja intensa, verdadeira, pura enquanto durar.

Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

 

Cora Coralina.

Um dia a gente aprende 2ª parte

“E aprende a construir todas as suas estradas no hoje, porque o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão. Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo. E aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… E aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai feri-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la, por isso. Aprende que falar pode aliviar dores emocionais.”

Shakespeare

Um dia a gente aprende

“Depois de algum tempo, você aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma. E você aprende que amar não significa apoiar-se, e que companhia nem sempre significa segurança. E começa a aprender que beijos não são contratos e presentes não são promessas. E começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, com a graça de um adulto e não com a tristeza de uma criança.”

Shakespeare

Felicidade

“Se você quer ser feliz…seja!

O que o impede?

Pare de pensar que você vai ser feliz “quando”, “se” e “contando” que algo aconteça. Você pode ser feliz agora, exatamente neste momento, apesar de qualquer coisa. Felicidade são óculos que se põem, são lentes através das quais você enxerga o mundo.

Não existe felicidade “quando”, existe felicidade “enquanto”.

Pense nisso e sorria para a vida – aposto que ela vai sorrir de volta!”.

Retirado do livro: 365 reflexões para viver o agora.

Flavia Melissa